Centro de Educação Inclusivo de Teixeira de Freitas utiliza o Sistema Braille na educação de alunos


8 de abril de 2021 - 17:24 | Imprimir

Hoje (8) comemoramos o dia nacional do Sistema Braille, um sistema de pontos em relevo, que abre as portas para a comunicação escrita, a educação, o trabalho, a cultura e também a vida social de pessoas cegas. Em Teixeira de Freitas, o método é utilizado na educação de estudantes através do Centro de Educação Inclusiva, que funciona inclusive neste momento de pandemia da Covid-19.
O atendimento educacional do CEI tornou-se remoto devido à necessidade do distanciamento social, as atividades são desenvolvidas pelas professoras Selma Lago Bonfim e Maria Olga Lacerda. Utilizando as estimulações dos sentidos remanescentes dos alunos, os exercícios são de vital importância para a alfabetização.
Atualmente, são desenvolvidas atividades ampliadas focadas nos alunos de baixa visão, e para os alunos com cegueira, são transcritos livros popularmente conhecidos, como “Pinóquio”, em Braille. O CEI oferece atendimento para ajudar familiares e responsáveis no momento de auxiliar os alunos no desenvolvimento das atividades remotas.
Sobre o Braille
O método foi criado pelo francês Louis Braille (1809-1852) que teve sua versão mais conhecida no ano de 1837. A data foi aclamada em homenagem ao nascimento de José Álvares de Azevedo, primeiro professor cego do Brasil, que trouxe da França todo conhecimento adquirido. Quando retornou, ensinou e divulgou o sistema de leitura e escrita tátil utilizado por milhões de pessoas cegas e com baixa visão em todo o mundo.

Para mais informações entre em contato direto no telefone (73) 3011-2719